Estamos fazendo os envios normalmente. Boas compras!

Mitos sobre parto normal

O parto normal é um verdadeiro dilema na vida das gestantes, umas amam, outras tem medo e também as que não querem nem ouvir falar, mas você sabia que há muitos mitos por trás dele?! Pois é, se ainda está em dúvidas em qual parto fazer ou já decidiu por ele, vem com a gente que vamos desvendar alguns dos principais mitos, que te ajudarão ainda mais nessa fase.

  • Quem teve o primeiro filho por cesárea, não pode ter o segundo por parto normal;

Se a sua intenção na segunda gestação, for ter parto normal, grande parte dos obstetras recomendam que se espere no mínimo 2 anos, pois a cesariana forma uma cicatriz interna no útero e quanto maior for o tempo de intervalo, mas firme ela fica. Deste modo, minimiza as chances dela se romper e causar uma causar hemorragia interna. Já para as mães que tiveram 2 ou mais cesáreas o parto normal não é indicado.

  • Mulheres que tem quadris largos, possuem mais facilidade para ter o parto normal;

O que interfere é a estrutura interna da bacia de cada uma, que pode ser aberta ou fechada. As bacias que são abertas costumam apresentar mais facilidade, porém nada impede que as bacias fechadas também tenham passagem. Nessa questão, cada caso é um, portanto, deve ser acompanhada e discutida durante o pré-natal com o seu ou sua obstetra.

  •  O parto normal e humanizado são a mesma coisa;

O parto normal nada mais é do que o tradicional parto vaginal. Já o que consideramos “parto humanizado”, não é o parto, mas sim o modo de como esse momento e a gestante são tratados. Na maioria dos casos, contamos com quartos especiais que possuem iluminação adequada, hidromassagem, músicas escolhidas pela mãe, banhos quentes, técnicas de relaxamento, entre outros. Vale lembrar também, que o bebê é entregue para os braços da mãe, assim que nasce.

  • O canal vaginal fica mais largo e, por isso, demora mais para as mães retomarem a vida sexual;

A musculatura da vagina é elástica, sendo assim, ela volta após o nascimento do bebê. A vida sexual só seria afetada, no caso de rompimento das fibras musculares, mas os casos são mínimos e considerados exceções.

  • O parto normal sempre vem acompanhado da episiotomia;

A episiotemia é uma pequena incisão na região do períneo que facilita a passagem do bebê na hora do parto, e só é feita em caso de necessidade. Para minimizar as chances de precisar, a mãe, pode realizar uma boa preparação no períneo com a ajuda de fisioterapia ou pilates.

  • Não deve ser aplicada anestesia no parto normal.

Sim, a anestesia pode ser aplicada, mas isso depende muito da resistência de cada uma com a dor. Muitas mães optam por tomar anestesia e outras não. Portanto, converse antes com a sua ou seu obstetra.

Quais mitos que você tem ouvido por aí? Compartilhe com a gente!

 

Referências: Mães GNT, Minha Vida de Mãe – Minha Vida, Unimed/Paraná, Bebê.com.br, Casa da Doula, Saúde Abril.